fbpx

Trabalhar em conjunto é o segredo para perpetuar a atividade agrícola no Brasil

Marcos da Rosa

Marcos da Rosa é produtor rural e conselheiro da Enova Holding. Com grande bagagem, dividiu conosco um pouco da sua experiência no campo.

 

O início na atividade

 Marcos é Engenheiro Agrônomo, natural de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, e tem tradição familiar na agropecuária. Em meados dos anos 70 sua família decidiu expandir as atividades para a região Centro-Oeste, devido à maior estabilidade climática da região.

 

Gostaríamos de saber como começou sua relação com a Sombrero.

Quando era menino, por volta dos 11 anos de idade, vim para o Mato Grosso com minha família. Viemos por conta do clima,  pois produtividade ruim no Rio Grande do Sul não pagava os custos de produção. Já naquela época ficavam evidentes os problemas de não ter um Seguro Agrícola, que funciona como uma verdadeira proteção para o produtor. Aí começou a minha relação com o Seguro Agrícola.

 Em 2016 me tornei presidente da Aprosoja Brasil (entidade nacional de produtores de soja). Leonardo Paixão assistiu ao meu discurso de posse a respeito do Seguro Rural, sobre como devemos encontrar uma forma ideal para proteger a agricultura brasileira. Marcamos uma reunião para falar sobre o assunto.

 Desde então, Leonardo, que é atualmente CEO da Sombrero, se mostrou uma pessoa de confiança e criamos um vínculo muito forte. Todas as experiências que tenho na prática agrícola (propriedade, problemas de produção, clima) foram de grande colaboração com a Sombrero. Assim veio a criação da seguradora e fui convidado para ocupar o cargo de Conselheiro independente. Aceitei o convite de bom grado e trabalho com o princípio de construir algo viável tanto para a seguradora quanto para o produtor, de maneira correta, ágil e contando com pessoas competentes da Sombrero, que trabalham para tudo ser altamente eficiente, desde o atendimento na hora de fazer o seguro, até o momento em que houver qualquer tipo de problema e fizer-se necessário o atendimento com agilidade. Toda essa forma de tratar o produtor me conquistou. A Sombrero é uma seguradora diferente, pois vem para trazer uma grande qualidade para o mercado de seguros.

 Competência para enfrentar qualquer desafio

 A Sombrero nasceu durante a pandemia e conseguiu resultados expressivos dentro desse cenário desafiador. O primeiro mês de operação é prova disso: foram mais de 1.000 clientes. É uma seguradora nova, mas com um time pronto para mostrar a que veio.

 

A pandemia foi um momento muito difícil e um divisor de águas para o mundo. Falando especificamente sobre o mercado agrícola, você comentou durante a sua participação no Podcast do Patroni (Clique para escutar) sobre a falta de defensivos e o alto preço dos poucos que estão disponíveis no mercado. Quais outros pontos você considera críticos nesse cenário?

Fazendo uma rápida colocação sobre o panorama atual da agropecuária internacional, a pandemia mostrou que os estoques mundiais de alimentos são muito baixos e a maneira como eles estavam sendo contabilizados não era verdadeira. Isso trouxe um grande aumento nos preços dos produtos agropecuários, elevando a inflação e os custos de produção.

 Os custos acompanharam o aumento dos preços das commodities agropecuárias, e não o custo de produção acrescido do percentual de lucro. Esse é o grande gargalo, com algum risco até de inviabilizar a próxima safra. Tudo isso impacta diretamente no custo de produção, o que torna cada vez mais necessária a contratação do Seguro Agrícola. O Seguro vem para garantir ao produtor a estabilidade financeira para pagar ao menos esses custos de produção. Assim, não fica descapitalizado e pode seguir em frente.

 

Sabemos que momentos de crise são grandes oportunidades para a inovação. Como você enxerga a inovação no cenário de Seguro Rural hoje no Brasil? Existe espaço e liberdade para inovar?

Existe grande espaço para inovação e a Sombrero já entendeu onde está toda essa capacidade. A metodologia que existe atualmente no Seguro Rural abre muito espaço para novos produtos. Tomando meu caso como exemplo, até hoje não existe nenhum seguro que atenda minhas necessidades específicas como produtor rural. Por isso a Sombrero trabalha no caminho da inovação, com Coberturas Personalizadas e adaptadas para a realidade de cada produtor.  

 

Você falou no Podcast sobre a necessidade da soma de esforços entre os produtores rurais para não depender de terceiros. Poderia falar um pouco sobre isso?

A Agricultura e a Pecuária não são responsáveis por colocar preço no que compram e no que vendem. O produtor precisa ter cooperativas para ter um espaço com capacidade de armazenar sua produção e aí começar uma negociação justa. O produtor que aceita juntar seu capital com o de outros produtores pode, por exemplo, criar fábricas de defensivos agrícolas. Com a falta de insumos, um litro de glifosato foi de R$ 17,00 para R$ 100,00, exatamente por estar concentrado na mão de poucas multinacionais que ganham em escala.

 O produtor precisa ganhar escala para ganhar preço. É uma mudança cultural que precisa existir nesse cenário. Só com a união o pequeno e o médio produtor conseguirão aumentar o poder de barganha.

 A área de produção no Mato Grosso evoluiu de 6,7 milhões de hectares para 11 milhões de hectares de produção de grãos em 10 anos. No mesmo período, a produtividade também dobrou. Mais importante do que criar uma cooperativa é trabalhar no estilo cooperativista para continuar sobrevivendo na atividade. Sozinho você não é nada na agricultura. É necessário olhar para o outro produtor como seu parceiro e iniciar a criação dessas estruturas.

 Essa mudança cultural é o grande segredo para perpetuar a pequena e média produção rural no Brasil.

 

Quais são os desafios e oportunidades da Sombrero no mercado de Seguro Rural?

Para a maneira em que a Sombrero foi concebida, o mercado está totalmente aberto. A seguradora é feita de seriedade, capacidade de inovação e conhecimento de seguros, seja qual for. Além de ser formada por uma equipe com grande expertise, fator que gera muita credibilidade. O board da Sombrero é formado por pessoas que trabalham no mercado de seguros e que decidiram inovar, pensando sempre na satisfação do cliente final.

 Os parceiros e corretores Sombrero já sentiram a diferença. Quem veio trabalhar com a Sombrero nesse início da operação o fez justamente pela característica da seriedade, competência, agilidade e confiança.

 

Link para o Episódio #058 do Podcast do Patroni com a participação do Marcos da Rosa. Clique para escutar!